O meu lugar na terra – Fernando de Noronha

Este é meu pedaço de paraíso. O melhor lugar para recarregar baterias e buscar felicidade. Foi paixão a primeira vista! Estive a primeira vez na ilha em 2002 e novamente em 2005. Clarice já era nascida, mas ficou de férias na casa da vovó. Sempre sonhei com o dia que ia mostrar cada cantinho desta ilha mágica para a minha filhota, por isso esperei ela crescer um pouco para garantir que ela poderia curtir o lugar de forma integral. Afinal, é um passeio onde o contato com a natureza é a maior diversão, o que implica em disposição para caminhadas, longos períodos de exposição ao sol, habilidades avançadas de natação, etc.

Arrumando a bagagem

A bagagem dos pequenos requer uma atenção especial. Além de roupas leves e roupas de banho, filtro solar, repelente e tudo mais que você levaria para uma viagem para a praia, recomendo atenção especial com alguns itens.  

Vale a pena investir em camisetas e chapéus com proteção UV para toda a família. Aqui no Brasil tem os produtos  UV Line que vendem pela internet e em alguns pontos de venda descritos no site.

Leve também camisetas de lycra daquelas que são usadas pelos surfistas para todos. Elas protegem as costas e ombros de queimaduras solares quando vocês estiverem praticando snorkeling ou mergulhando nas praias. Coloridas e estilosas, elas dificilmente não são aceitas pelas crianças, que querem ficar maneiras que nem os surfistas. Minha filha sempre implicou um pouco com a gola alta destas blusas. Eu corto e gola, que não compromete a funcionalidade, e sigo em frente.

O equipamento para mergulho (máscara, snorkel e pé de pato) também vale ser adquirido antes da viagem. Existe a possibilidade de alugá-lo na ilha, mas nem sempre tem equipamento para crianças. Acredite, vocês vão querer mergulhar. Em praticamente todas as praias existem pontos de mergulho, que podem ser explorados por adultos e crianças. Mesmo aqueles que não tem experiência conseguem ver muita coisa se ficarem apenas boiando em águas rasas com a máscara e snorkel. Você pode achar que não vale a pena adquirir um material que será usado apenas na viagem, mas pense que este pode ser um começo de uma nova forma de diversão em família.

Barraca de praia. Fiquei assustada quando meus cunhados nos encontraram no aeroporto com uma para despachar. O que parecia exagero foi uma mão na roda, pois as pousadas não tem barracas para emprestar para os hóspedes e as praias não oferecem muitas sombras. Usamos todos os dias.

Sandálias ou tênis apropriados para caminhadas e que possam molhar. Muitas vezes vocês vão ter que andar em cima de pedras e as havaianas e Crocs podem fazer as crianças escorregarem. As melhores são as sandálias papetes, pois elas dão firmeza para as caminhadas, tanto em trilhas de terra quanto de pedras. Existem também alguns tênis que são impermeáveis, mas são difíceis de serem encontrados para crianças ( geralmente no exterior) e tem a desvantagem que podem acumular areia no interior machucando os pés dos pequenos. 

Óculos escuros também para as crianças.  Muitas pessoas acham que os óculos escuros infantis são apenas adereços. Além de proteger os olhinhos dos raios UV, os óculos são bastante eficientes para evitar que grãos de areia e poeira entrem nos olhos das crianças quando há vento ou nos deslocamentos de Buggy.

Para finalizar, reserve um espaço na bagagem para lanches não perecíveis que as crianças gostam. É sempre bom ter barras de cereais, biscoitos, bananadas, bananas passas, entre outros para levar nos passeios. Além destas coisas serem caríssimas na ilha, as opções são limitadas e em poucas praias você terá um quiosque para comprá-los.

Como ir?

Os aviões para Fernando de Noronha partem de Natal ou Recife. Muitas pessoas aproveitam para fazer uma viagem conjugada. A idéia é boa, mas reserve ao menos 5 dias para Fernando de Noronha, para não ficar com gostinho de “Quero mais”. Ao reservar o bilhete, reserve os assentos no lado esquerdo do avião. Tanto na ida quanto na volta é deste lado que os passageiros têm uma vista panorâmica da ilha. Faz toda a diferença. Antes de ir, você pode pagar a Taxa de Preservação Ambiental (obrigatória) pela Internet no site oficial da ilha. Crianças até 4 anos precisam ser cadastradas no site, mas não pagam taxa. 

Quando ir

Embora o clima seja apropriado durante todo o ano, a  estação seca vai de setembro a março. O período de chuvas começa em abril e se estende até agosto, e se caracteriza por chuvas esporádicas, intercaladas por sol intenso. Durante os meses do verão, geralmente as praias do mar de dentro (as mais visitadas) estão com grandes ondas, tanto que a ilha abriga campeonatos de surf e até uma etapa do ASP.  É complicado mesmo para crianças surfistas, portanto a melhor época para os pequenos seria no período de abril até outubro.

Onde ficar?

Geralmente as opções de hospedagem na ilha são simples se comparadas com outros destinos turísticos. Poucas pousadas tem piscina ou outras opções de lazer, pois os hóspedes geralmente passam todo o tempo passeando pela ilha. Existem opções para todos os bolsos. Vou relacionar aquelas que considero que oferecem uma boa opção custo-benefício – que também funcionam bem para famílias com crianças- e também algumas que são sonhos de consumo para outras vezes que pretendo voltar para a ilha.  

Pousada do Vale – indicada por amigos que se hospedaram com crianças. Infelizmente quando fui não havia mais quartos disponíveis. É bom reservar com bastante antecedência. 

 

 

Pousada do Francês – Ficamos nesta pousada e foi bastante agradável. Os quartos são amplos, com varanda, e com um ótimo café da manhã. O serviço é bastante atencioso.

 

Pousada da Morena – O meu cunhado ficou nesta pousada com a família nesta mesma viagem. Como esta pousada está localizada em um terreno mais amplo (com deslumbrante visão para o Morro do Pico), geralmente ficávamos no final da tarde dando uma descansada na varanda do chalé deles, enquanto as crianças corriam pelo gramado. Achei esta pousada mais apropriada para ficar com crianças do que a do Francês.  E, a tarifa é mais barata!

EcoPousada Teju-açu –  esta está na minha lista de sonho de consumo. É uma das poucas pousadas de Noronha que você chega rapidamente na praia a pé. Veja o site e sonhe comigo.

Pousada do Zé Maria – Uma das pousadas mais antigas da ilha. Super badalada e lindíssima, até por que o seu dono é um grande anfitrião. Obviamente esta é um dos meus sonhos de consumo. Navegue pelo site e entenda por que. Mas, mesmo que você não se hospede lá, você deve ir pelo menos uma vez ao restaurante. Para ir com crianças é melhor ir  para uma almoço tardio nos serviço a la carte. Eles oferecem duas vezes por semana um jantar show ( é assim mesmo que eles chamam), quando o próprio Zé Maria recebe os convidados para degustar cerca de 90 pratos da culinária local e internacional. Boooommm!

Para finalizar este post, mais uma dica! Alugue um Buggy para ficar a sua disposição durante toda a estadia. Assim você terá muito mais liberdade para explorar a ilha e ficar quanto tempo quiser em cada praia. Existe uma linha de ônibus que percorre os principais pontos da ilha, que passa a cada 30 min. A espera pode ficar mais longa se você estiver no sol, ainda mais com crianças. Além disso, você ainda terá de andar mais um trecho para chegar aos locais. Você pode ainda usar taxi, mas no final vai acabar saindo quase o mesmo preço do que o aluguel. As crianças adoram andar de Buggy, o que já é uma diversão a parte. A ilha não tem mistérios e é bem sinalizada. Procure um mapa na internet antes de viajar e eu garanto que você não vai se perder. Só tome mais um cuidado! Evite roupas brancas. A poeira que levanta tem uma cor amarelada que entra na fibra da roupa, e não vai ter água sanitária nem Vanish que faça aquele branco voltar á vida. Acredite.

No próximo post falarei sobre os passeios e atrações turísticas da ilha.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Nordeste, Praia

4 Respostas para “O meu lugar na terra – Fernando de Noronha

  1. Cristine

    Muito legal, viajei à Noronha junto!!!
    bjs

  2. Aguarde que vão ter outros posts sobre Noronha. Tem muita informação.

  3. Mônica Bittencourt

    Oi Georgia, também amei Noronha! Fui com a expectativa alta e não me decepcionei em nada. A pousada que fiquei também é maravilhosa. Fica ao lada da Maravilha e se chama Solar dos Ventos. Não é das mais baratas mas o serviço é ótimo, comida idem e fica pertinho da praia do Sueste. Dá para ir a pé. Site: http://www.pousadasolardosventos.com.br/
    Também tenho dica de um guia lá maravilhoso. Acho que vale a pena fazer o tour de 1 dia da ilha que ele faz, com direito a ele fazer um mergulho de snorkel com você e o seu grupo. Ele parece que sabe direitinho onde ver os tubarões, as tartarugas, etc.. A gente até brincava que ele dava uma comida escondido para os peixes….Ele também faz uns mergulhos de snorkel de meio dia que vale muito a pena. Vou te passar os dados depois.

    • A Solar dos Ventos é maravilhosa, mas toda vez que tentei vaga lá já estava lotada. tem que ver com bastante antecedência. Aguardo as suas dicas, pois ainda vai ter mais dois posts sobre Noronha. Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s