Um Giro pelas Dunas de Natal

O estado do Rio Grande do Norte tem muitas maravilhas, mas a capital Potiguar já reúne atrações que a fazem um passeio completo. Estive por lá duas vezes com a minha filhota.  A primeira vez ela tinha 2 anos e meio, depois voltamos no ano passado e passamos dois dias na cidade antes de seguirmos para Noronha.  Natal é única, por que, além das belíssimas praias, oferece aventuras deliciosas no complexo de Dunas de Genipabu, a oportunidade de conhecer o maior cajueiro do mundo e  a Barreira do Inferno, base da Força Aérea Brasileira para lançamentos de foguetes,  entre outras atrações.

Prato Principal – As Dunas

O Parque Turístico Ecológico Dunas de Genipabu  é um grande playground ao ar livre. Trata-se de um grande complexo de dunas, lagoas e uma APA ( área de proteção ambiental) , localizado no município de Extremoz,  a vinte quilômetros do centro de Natal. É um passeio para o dia inteiro. Já saímos do Rio com o bugueiro reservado (infelizmente não guardei o contato dele para passar para vocês!), mas é possível agendar o passeio por meio de operadoras credenciadas encontradas na internet ou indicadas pelos Hotéis.

Marcamos a saída do Hotel cedo, para aproveitar bem o dia. O Bugueiro pega você no hotel. A aventura começa no próprio veículo. As crianças adoram andar sentindo o vento no rosto e balançando a cada buraco do terreno irregular que enfrentamos no caminho. Os motoristas/guias credenciados são bastante conscientes e fazem o passeio de acordo com a preferência do turista. Com emoção, se vocês quiserem manobras radicais e chacoalhação,  e Sem emoção, se vocês preferirem mais tranqüilidade. Como minha filha e as primas já estão grandinhas, fomos com emoção, mas com algum comedimento. Quando estive lá na outra vez, fiz o passeio sem emoção, pois a Clarice era muito pequena, mas foi lindo e especial do mesmo jeito.

Colocamos nas crianças camisetas com proteção UV da UV line ( de cores claras para refletir  o sol  e evitar calor) e bonés bem apertados e presos no queixo ou no rabo de cavalo. Os óculos escuros são essenciais, não só pela luminosidade, mas também para evitar areia nos olhinhos. Mas, nada disso vai evitar várias reposições de filtro solar durante o dia inteiro. Leve bastante água e lanchinhos, mas saiba que no percurso você vai poder se abastecer sem problemas em bares e restaurantes espalhados pelo local.

A diversão se inicia na travessia  do rio Potengi , o Buggy é colocado em uma balsa, e barqueiros vão remando até o outro lado do rio onde começa o parque das Dunas.  Ambulantes começam a aparecer na fila para vender água e sacos enormes de castanha de caju ( doce e salgada). Compre, pois estas castanhas, além de deliciosas, foram saboreadas durante todo o passeio.

A paisagem é impactante. Dunas enormes, entremeadas por lagoas de águas azuis e doces. A primeira parada é em um local onde você pode passear de dromedários.  As crianças foram, é claro! Todas colocaram turbantes árabes e ficaram felizes em fazer um percurso de menos de 500m.  Na verdade é  uma experiência  surreal, dependendo do ângulo você pode se sentir no Saara ou acordar e ver que ao fundo você está nos trópicos em uma linda praia com águas azuis e coqueiros.

Seguimos então para a Lagoa de Pitangui. Procure uma mesa no Bar da Lagoa e aproveite para comer uns petiscos. A lagoa é rasa e se tiver sorte, você vai conseguir se sentar em uma mesa diretamente na água. Enquanto você se delicia com pasteis de siri e camarão, pequenos peixes ficam nadando entre os seus pés.  No local é possível alugar caiaques e experimentar uma tirolesa que te leva a cair dentro d’água.

Os moradores da região e os turistas que ficam mais tempo acabam passando o dia inteiro no local, que é  também acessível por uma estrada sem passar pelas dunas.  A lagoa é ideal para as crianças menores. Quando a Clarice era pequenininha, fiquei um tempão nesta lagoa, por ela se divertiu muito correndo atrás dos peixinhos. Enquanto isso, meu marido foi dar uma volta sozinho nas dunas com mais emoção.

Continuamos o passeio pelas Dunas fixas onde estão localizadas as lagoas de Genipabu e Jacumã.  Paramos em uma duna, para onde foi transferido o “skibunda” ( antes praticado em Jacumã) .  Uma delícia, você sobe até o alto da Duna em escorrega até um lago artificial sentado em uma tábua de madeira, como se fosse um tobogã natural. Perdi a conta de quantas vezes as crianças subiram e desceram.

A segunda etapa fica na lagoa de Jacumã. Lá praticamos o “aerobunda”, uma tirolesa enorme que te leva diretamente para o meio da lagoa. O mais divertido é voltar para o topo da duna em banco de praça de metal puxado em um trilho por um motor de fusca.  Criatividade dos guias locais! Todos da família se divertem, difícil é saber a hora de parar!

O passeio continua e é hora de fazermos uma parada para almoço. Ficamos no restaurante Naf Naf, situado em Jacumã, com um abundante rodízio de carnes, frutos do mar. Terminamos o passeio com mais uma volta nas dunas móveis, desta vez com um pouco mais de emoção. As gargalhadas  das meninas a cada curva acentuada e descida radical foram impagáveis.  O dia terminou e voltamos para o Hotel exaustos mas basicamente felizes.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de Viagem, Nordeste, Praia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s