Orlando- Terra da Magia e Diversão

Férias em Orlando é garantia de diversão e também de muitas opções. Já tínhamos visitado alguns  parques em 2008, quando minha filha tinha 6 anos. Na ocasião, fiquei com a sensação de que faltava muita coisa e que era preciso voltar. Decidimos voltar nestas férias. Planejamos esta viagem com o objetivo:  fazer tudo que a cidade tem a oferecer. Fizemos muita coisa, mas a sensação de que ainda faltam coisas permaneceu.  Afinal, as possibilidades são muitas. Fiz uma conta por alto (perdoem se o cálculo não estiver preciso) e vi que hoje são 14 parques em Orlando e arredores. É muita coisa para uma viagem só, mesmo com crianças maiores.

Desta forma, a minha primeira dica é : planeje bem a sua estadia na terra da fantasia. Para vocês terem uma ideia, já saímos daqui com ingressos comprados, carro alugado, principais restaurantes reservados e uma boa noção de quais lugares gostaríamos de ir para fazer algumas compras.  Além dos tradicionais guias de viagem e de revistas especializadas, a blogsfera nos ajudou  bastante no planejamento. O blog Destemperadinhos e Viajando para Orlando   foram os mais consultados.

Este pré-roteiro nos ajudou muito e não pense que engessou a viagem, pois sempre há espaço para  improviso. Além disso, pudemos fazer tudo que queríamos com calma, em um ritmo bem agradável. Independente da idade dos seus pequenos e da sua ( pois adulto também se cansa nos parques), eu aconselho a separar um dia para cada parque e alterná-los com dias para comprar e passeios pela cidade. Mesmo que você já conheça os parques , vale vistá-los com calma, pois além das novidades é tão bom repetir as experiências. Eu, particularmente, viro criança e entro e cabeça na magia e encantamento. Não me canso de vasculhar cada detalhe e atração nova.

Nós optamos, por exemplo, pela seguinte programação: 3 dias seguidos de parques, um dia de compras, Discovery Cove ( pausa mais do que relaxante!), 2 dias de parques, dia livre para curtir o Hotel e passeios pela cidade, mais dois dias de parque e dia livre. Opte pelos ingresso conjugados, que oferecem descontos interessantes.

Este ritmo, funcionou bem para nós e duas meninas de 10 anos. Estava preparadíssima com farmácia e recomendações médicas para eventuais doenças infantis e quem acabou ficando doente na viagem fui eu. Pasmem. Graças a esta pausa forçada, perdemos a vista ao Bush Garden ( na agenda para a próxima visita).

Outra coisa que nos ajudou muito a enfrentar a maratona de diversão foi pararmos pelo menos uma vez ao dia para uma refeição estilo “slow food”. Como já disse Washington Olivetto em um livro: “só o Pateta come mal na Disney”. Mesmo dentro dos parques , descobrimos ótimas opções para uma refeição calma, tranquila e saborosa. Mas, para isso, é preciso ter reservas. Saiba que em Orlando, a maioria dos restaurantes fazem reservas on-line. Caso não queira fazer a reserva aqui no Brasil, peça ao concierge do seu Hotel para fazê-las pelo menos com 48 horas de antecedência, para você não perder a oportunidade.  Lembre-se que as crianças e bebês entram no número de pessoas para a reserva da mesa, mesmo que paguem preços diferenciados.

Ficamos em um Hotel dentro do complexo Disney, o que facilita bastante a logística para os parques e atrações como o Downtown Disney e Boardwalk (lugares com ótimos restaurantes!!). Lá dentro, usamos o sistema de tranporte oferecido, que tem ônibus, barcos, monorails para levá-lo a toda parte. Com isso eliminamos a necessidade de quatro dias de carro, que só foi alugado para cobrir os dias que irámos passear fora do Complexo. Ficar dentro da Disney tem várias outras vantagens: horários extras para aproveitar os parques, compras feitas nos parques entregues diretamente no seu quarto, serviço impecável com padrão disney e proximidade para todos os dias jantar no Downtown Disney ou Boardwalk.

 

Kit de sobrevivência

Seja qual for a idade das crianças eu recomendo um kit básico para facilitar eventuais emergências. Levo na mochila uma pequena farmacinha ( analgésico, curativos remédio para dor de cabeça e enjôo, etc), pequenos lanches, lenços de papel, boné, gorro, cachecol e luvas ( estávamos no inverno), capa de chuva dobrável ( para os inúmeros brinquedos que molham). Mas, tente ter tudo isso de forma bem compacta e miniaturizada, para que mochila seja pequena e caiba nos compartimentos de bagagem dos brinquedos. Eu que sou chegada em uma montanha russa, sou especialista em levar bagagens compactas para ter as mãos livres!

Além disso, tenha sempre um sistema de identificação para ser colocado na criança caso ela se perca. Minha filha se incomoda com crachás pendurados no pescoço, por isso  compro pulseiras impermeáveis de papel (aquelas usadas em eventos para identificar quem tem direito a áreas Vips, etc.), geralmente encontradas em lojas de artigos de festas. Escrevo nesta pulseira o nome dos pais, celular e nome do hotel.

Crianças menores vão precisar de carrinhos. Se você não tiver levado o seu, é possível  alugá-los na entrada dos parques, mas faça isso logo que você chegar, pois se optar por  alugá-los mais tarde , é possível que não consiga. Se o grupo tiver  pessoas mais idosas ou com alguma dificuldade de locomoção, sugiro alugar carrinhos elétricos. Da outra vez que estivemos em Orlando, meus pais estavam conosco e aproveitaram o dia bem melhor, por que se locomoviam com estes carrinhos.

Enfim, a viagem foi maravilhosa. Nos próximos posts vou compartilhar com vocês as atrações que nos encantaram de dar algumas dicas de cada parque que visitamos.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de Viagem, EUA, orlando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s